quinta-feira, 29 de maio de 2008

Amarilys

Este ano a Primavera parece não querer nada connosco.
Não há dias de sol amenos, que permitam gozar o ar livre.
A Chuva acompanha-nos já há algum tempo.
Mas deixo aqui a imagem das minhas flores para afastar os dias cinzentos !!!
Esta planta tenho há mais de 10 anos,trouxeram-me o bolbo da Holanda, e já deu mais três iguais, esta é a original- a mãe das outras que estão em casa dos meus pais.Entretanto já tenho mais uns bolbos de Liliums e Gladíolos para plantar.

segunda-feira, 26 de maio de 2008

Recados e Imagens - Boa Semana - Orkut

Recados, Gifs e Imagens no Glimboo.com


Brincos


Colar colorido, também feito com missangas, justo ao pescoço a convidar o tempo de praia a chegar rapidamente.


Estes brincos foram feitos com missangas, o que tem de bom : são muito levezinhos,quase parece que não temos nada nas orelhas.

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Missangas

Entretanto, deu-me tanto gosto em fazer a aranha, que resolvi fazer também esta libelinha.Quem sabe depois não aplique num alfinete de peito ou assim.
Esta aranha em missanga foi uma ideia que tive para arranjar o fecho da mochila do homem aranha do João, pois a parte que se puxa o fecho partiu, o que tornava difícil abrir e fechar o fecho.Não ia substituir o fecho que estava bom, só tinha de arranjar algo que desse para ajudar a puxar. Através das minhas buscas na net, achei que esta seria uma boa ideia e na verdade resultou!!! O João até pregou partidas aos amiguinhos da escolinha.EHEHEH


segunda-feira, 12 de maio de 2008

Aparição de 13 de Maio








História das Aparições



A 13 de Maio de 1917, três crianças apascentavam um pequeno rebanho na Cova da Iria, freguesia de Fátima, concelho de Vila Nova de Ourém, hoje diocese de Leiria-Fátima. Chamavam-se Lúcia de Jesus, de 10 anos, e Francisco e Jacinta Marto, seus primos, de 9 e 7 anos. Por volta do meio dia, depois de rezarem o terço, como habitualmente faziam, entretinham-se a construir uma pequena casa de pedras soltas, no local onde hoje se encontra a Basílica. De repente, viram uma luz brilhante; julgando ser um relâmpago, decidiram ir-se embora, mas, logo abaixo, outro clarão iluminou o espaço, e viram em cima de uma pequena azinheira (onde agora se encontra a Capelinha das Aparições), uma "Senhora mais brilhante que o sol", de cujas mãos pendia um terço branco. A Senhora disse aos três pastorinhos que era necessário rezar muito e convidou-os a voltarem à Cova da Iria durante mais cinco meses consecutivos, no dia 13 e àquela hora. As crianças assim fizeram, e nos dias 13 de Junho, Julho, Setembro e Outubro, a Senhora voltou a aparecer-lhes e a falar-lhes, na Cova da Iria. A 19 de Agosto, a aparição deu-se no sítio dos Valinhos, a uns 500 metros do lugar de Aljustrel, porque, no dia 13, as crianças tinham sido levadas pelo Administrador do Concelho, para Vila Nova de Ourém.

Na última aparição, a 13 de Outubro, estando presentes cerca de 70.000 pessoas, a Senhora disse-lhes que era a "Senhora do Rosário" e que fizessem ali uma capela em Sua honra. Depois da aparição, todos os presentes observaram o milagre prometido às três crianças em Julho e Setembro: o sol, assemelhando-se a um disco de prata, podia fitar-se sem dificuldade e girava sobre si mesmo como uma roda de fogo, parecendo precipitar-se na terra. Posteriormente, sendo Lúcia religiosa de Santa Doroteia, Nossa Senhora apareceu-lhe novamente em Espanha (10 de Dezembro de 1925 e 15 de Fevereiro de 1926, no Convento de Pontevedra, e na noite de 13/14 de Junho de 1929, no Convento de Tuy), pedindo a devoção dos cinco primeiros sábados (rezar o terço, meditar nos mistérios do Rosário, confessar-se e receber a Sagrada Comunhão, em reparação dos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria) e a Consagração da Rússia ao mesmo Imaculado Coração. Este pedido já Nossa Senhora o anunciara em 13 de Julho de 1917, na parte já revelada do chamado "Segredo de Fátima". Anos mais tarde, a Ir. Lúcia conta ainda que, entre Abril e Outubro de 1916, tinha aparecido um Anjo aos três videntes, por três vezes, duas na Loca do Cabeço e outra junto ao poço do quintal da casa de Lúcia, convidando-os à oração e penitência. Desde 1917, não mais cessaram de ir à Cova da Iria milhares e milhares de peregrinos de todo o mundo, primeiro nos dias 13 de cada mês, depois nos meses de férias de Verão e Inverno, e agora cada vez mais nos fins de semana e no dia-a-dia, num montante anual de quatro milhões. Na noite de hoje celebra-se a procissão das velas.


Motivos infantis







Aqui estão o barco e o carro do tema dos meios de transportes para quarto de criança.Estes motivos podem servir para quadros, almofadas e até colchas.Além de que são simples de executar .

quarta-feira, 7 de maio de 2008

Tulipas

De 9 bolbos de tulipa plantados, este ano, só estes dois é que já floriram. A Amarilys também já floriu ,das quatro flores só falta abrir uma - linda que está, quando tiver fotos eu mostro. Também estou à espera que floresçam as coroas cor de laranja. Tenho as varandas toda a primavera com cor, pois os vasos vão florindo aos poucos.

Trabalhos do João

Estas, são as prendas que fez na escolinha para me oferecer no dia da mãe: um postal no formato de tulipa(a flor que mais adoro) e um candelabro em forma de coração.

Esta, é a caixa que o João pintou para oferecer á avó pelo seu aniversário.

sexta-feira, 2 de maio de 2008

Dia da mãe



MÃE

Há uma mulher que tem algo de Deus, pela imensidão do seu amor e, muito de anjo pela incansável solicitude de seus cuidados.
Uma mulher que, sendo jovem, tem a reflexão de uma anciã e, na velhice trabalha com o vigor da juventude;
Uma mulher que, se é ignorante, descobre os segredos da vida com mais acerto que um sábio. E, se é instruída, se acomoda à simplicidade das crianças;
Uma mulher que, sendo pobre, se satisfaz com a felicidade dos que ama, e, sendo rica, daria o seu tesouro para o seu coração não sofrer a ferida da ingratidão;
Uma mulher que, sendo vigorosa, treme com o gemido de um pequenino e, sendo débil, assume ás vezes a bravura de um leão;
Uma mulher que, enquanto vive não a sabemos estimar. Porque a seu lado todas dores se esquecem, mas depois de morta daríamos tudo o que somos e tudo o que temos para a ver de novo, um só instante, para receber dela um só abraço, para escutar uma só palavra dos seus lábios.
Dessa mulher não me exijam o nome, se não quereis que cubra de lágrimas o vosso álbum: porque já a vi passar no meu caminho.
Quando crescerem os vossos filhos, lede-lhes esta página: eles lhes cobrindo de beijos a vossa face, vos dirão que um humilde peregrino, em paga da sumptuosa hospedagem recebida, deixou aqui para vós e para eles um esboço de sua Mãe.



Há algum tempo atrás tirei este poema de Don Ramon Angel Jara – Bispo de La Serena – Chile e dei-o a minha mãe,pois sabia que ela o adorava. Sei que ainda faltam 2 dias para o dia da mãe,mas não queria deixar de colocar o poema no blog para que o possam ler. Até porque, a minha mãe faz anos amanhã.Assim sendo, tenham um EXCELENTE FIM DE SEMANA, se puderem, na companhia da vossa Mãe.(Para a Helena e o Ricardo - queridos primos eu vou estar com a vossa mãe e a nossa avó no dia da mãe e prometo beijá-las por vocês que estão longe.Adoro-vos!!!)

Comenta - Recados Para Orkut

Recados.net - Confira mais figuras para Comenta:
[red]***[/red]http://www.recados.net/orkut/148/1/comenta.html[red]***[/red]